sexta-feira, 22 de maio de 2009

A Escola Dos Meus Sonhos (parte 2)

"Não tenho um caminho novo.
O que eu tenho é um jeito novo de caminhar”(Thiago de Melo).


Na escola dos meus sonhos, a primavera permanecerá o ano todo e no próximo ano também.
É que as flores não serão cultivadas só na terra, mas, após serem traduzidas em amor, frutificarão em um outro solo extremamente fértil: NO CORAÇÃO DE CADA CRIANÇA!

Nesta escola terá um Jardineiro efetivo, o Mesmo que cuida dos pássaros e dos lírios do campo!

Haverá variedades de flores. As crianças aprenderão a cultivá-las e as chamarão pelo nome!
Os bancos fixados graciosamente no jardim, permitirão que alegres diálogos sejam travados;
Aulas de botânica, imprescindíveis ao ar livre! Matemática, português e história também. Histórias das flores, dos amores, dos rancores, dos salteadores!
História de dores e do beija-flor! História de desamor e pela natureza, um clamor!
NATUREZA”, que a cada dia, perde o que é natural! Natureza, que pela dureza do coração do homem, perde-se aos poucos sua realeza e sua beleza!


Nas tardes ensolaradas, no jardim da felicidade, cantar-se-á a música “GENTE TEM SOBRENOME”, composta por Toquinho:
“Todas as coisa tem nome, casas, janelas e jardins (...)
Todas as flores tem nome: ROSA, CAMÉLIA E JASMIM.
Flores não tem sobrenome, mas a gente sim...”
Absolutamente, todas as crianças registrarão em suas atividades, o nome e o sobrenome ao som da canção!

As crianças, amantes das flores e amigas do Jardineiro,seguirão o exemplo deste no trato com as flores com os seus semelhantes!
O aroma das flores, com aura, invadirá as salas de aula!
E em cada aurora, histórias serão reiventadas, cotidianos opacos perderão sua impermeabilidade!

As flores assistirão a ruptura das ideologias e das teorias, a quebra de paradigmas!
Os educandos aplaudirão a mudança da rotina, a politização da sociedade, a metodologia modificada e humanizada!

Na escola dos sonhos, estudaremos sobre violência: MORTE E DOR, mas conheceremos também sobre a vida sem rancor, vida de amor com o NOSSO SENHOR!


Os professores desta escola, serão aqueles sonhados, almejados, capacitados, idealizads e bem remunerados!
Sem dúvida, eles gostarão de crianças, de flores, de aroma, de didática e de novas táticas!
Cada profissional da escola em destaque, conhecerá a lei da semeadura, por isso, confiará na colheita de uma sociedade mais justa e menos excludente!


Mas voltando ao jardim, cada educando será cultivado como uma flor, com muito amor, sobremodo, que a essência resplandecerá fora do pátio da escola, invadirá ruas e becos, palácios e cabanas, simplesmente , sobrepujará em justiça, mentes e corações!
A infância, na escola dos meus sonhos, não será negada, mas valorizada, politizada e aromatizada!
Tanto nos dias ensolarados quanto nos dia chuvosos, o Jardineiro estará de plantão, cuidando de cada componente: das flores, dos pássaros e dos bichinhos de Jacó!
Neste jardim, as flores se renovarão, portanto, sempre haverá motivo e TEMPO DE CANTAR!
E toda a comunidade escolar, vivenciará as flores...vencendo a desigualdade, a superficialidade, as trevas, as incertezas e a Guerra. E prossigamos...


“Caminhando e cantando e seguindo a canção,
Somos todos iguais braços dados ou não,

Nas escolas, nas ruas, campos, construções,Caminhando e cantado e seguindo a canção,

Vem, vamos embora que esperar não é saber,Quem sabe faz a hora, não espera acontecer,


Pelos campos a fome em grandes plantações,Pelas ruas marchando indecisos cordões,Ainda fazem da flor seu mais forte refrão,E acreditam nas flores vencendo o canhão,


Vem, vamos embora que esperar não é saber,Quem sabe faz a hora, não espera acontecer,Há soldados armados, amados ou não,Quase todos perdidos de armas na mão,Nos quartéis lhes ensinam uma antiga lição:De morrer pela pátria e viver sem razão,Somos todos soldados, armados ou não,

Caminhando e cantando e seguindo a canção,Somos todos iguais, braços dados ou não,


Os amores na mente, as flores no chão,A certeza na frente, a história na mão,Caminhando e cantando e seguindo a canção,Aprendendo e ensinando uma nova lição”(Geraldo Vandré 1968).

3 comentários:

Deividh disse...

O ministério que eu falei no meu comentário do primeiro texto apenas vem se confirmando...

Cleonice Luiza Moreira de Sá disse...

misericórdia!!!...isto é apenas uma forma de "relaxar" enquanto o Davi dorme...

Cleonice Luiza Moreira de Sá disse...

misericórdia mesmo!
é apenas uma forma de distrair...enquanto as cçs dormem.