terça-feira, 20 de setembro de 2011

Onde Está a Sua Harpa?

"Junto dos rios de Babilônia, ali nos assentamos e choramos, quando nos lembramos de Sião. Sobre os salgueiros que há no meio dela penduramos nossas harpas. Pois lá aqueles que nos levaram cativos nos pediram uma canção; e os que nos destruíram , que os alegrássemos, dizendo: Cantai-nos uma das canções de Sião. Como cantaremos a canção do Senhor em terra estranha? Se eu me esquecer de ti ó Jerusalém, esqueça-se a minha direita da sua destreza”.
( Sl 137:1-5).
Ao meditar nesta passagem, busquei o significado de algumas palavras e tentei traçar um paralelo com algumas situações atuais.
Babilônia: na cultura hebraica e no cristianismo, a Babilônia se tornou uma inimiga do povo de Deus. Babilônia significa também confusão, mistura.
Salgueiro: de acordo com a lei do  judaísmo , esta planta não tem gosto nem cheiro e simboliza as pessoas ignorantes e pecadoras do povo de Israel (Wikipédia).

O povo de Israel vivenciou a tristeza, a saudade e dor pelo fato de estar longe da sua pátria, haja  visto que foram levados cativos para a Babilônia.
Os seus opressores eram insensíveis, cínicos?  Pois pediram para que cantassem uma canção...
Como cantar em terras estranhas? Como cantar em meio ao sofrimento, onde imperava a saudade, a melancolia, a nostalgia, tristeza e dor?
Não, os cativos não cantaram; mas sim, penduraram suas harpas no salgueiro e se sentaram às margens do Tigre e do Eufrates.  Ali choraram se lembrando das alegres canções de Sião, do coro dos levitas, do santo lugar, da ceia do Senhor...
Sim, penduraram as harpas, símbolo da música e da alegria...perdeu-se o encanto...
Atualmente, vemos pessoas assim, cativas...
Tais pessoas conhecem a alegria da pureza da casa do Senhor, entretanto, se voltam para a Babilônia, misturam as coisas de Deus com as coisas do mundo, vivem na confusão: mentiras, orgulho, falta de perdão, inveja, mesquinharia, soberba...
Abrem mão de coisas preciosas: como ter um caráter transformado por Cristo, custe o que custar;
Vivem na mediocridade; optam por reuniõezinhas paralelas para criticar os que estão utilizando sua harpas (seja qual for o instrumento) na casa do Senhor...
Essas pessoas deixaram suas harpas penduradas num salgueiro, sem cheiro, sem gosto  como o próprio significado diz, sem sentido, não acrescenta na vida de ninguém, sentam na roda dos escarnecedores...
Pessoas ignorantes que se conformam com o exilio (pecados como falsidade, fofoca...)
As pessoas exiladas encontram dificuldades para participarem de qualquer coisa na casa do Senhor, porém, tem facilidade para se reunirem na Babilônia...
Infelizmente, o dia chegará que essas mesmas pessoas, se sentarão e chorarão de saudade da sua juventude, dos seus anos de vigor que se negaram a trabalharem na obra do Senhor, que optaram por desculpas e mais desculpas para faltarem na casa de Deus, e ainda, culpa terceiros por sua negligência, até os filhos, herança que o Senhor lhes confiou, são usados como obstáculos...
Pode até ser que tentarão tirar suas harpas do salgueiro, mas suas forças não lhes permitirão.

1 comentários:

Hugo Pereira disse...

Oii... Lido e arrepiado! =S
Obrigado profeta por permitir-se ser usada por Deus, seu blog é MASSA!!!
BJÃOZÃO...