quarta-feira, 15 de abril de 2009

Onde Está Deus Quando Chega a Dor?


Este título é do livro de Fhilip Yancey; eu ganhei esta obra do meu esposo em 2005, quando minha maezinha partiu para a eternidade.

Hoje, este título, de novo parece -me "apropriado", por isso eu o emprestei de YanceY.

É claro que eu sei onde está Deus, sei que Ele não mudou de endereço! Sei também que Ele é o mesmo, ontem, hoje e sempre será!

Saliento na minha alma alguns motivos para a dor que sinto, porém, nem ouso ligar e dizer para alguém, receio não ser compreendida!

Na verdade, não espero que alguém me pergunte como estou, eu almejo que alguém sinta a minha dor!

NÃO! Não desejo isto para ninguém, refiro-me a empatia! Esta, como é difícil ser vivenciada! A simpatia é mais facíl, no entanto não tem eficácia!

No momento me sinto tão complicada! O Pastor Luciano tem razão quando nos confronta com a idéia de que a vida é simples, nós é quem a complicamos. Entretanto, uma vez complicada, como descomplicar?

Leon Tolstoi afirma que " o mundo avança graças áqueles que já sofreram". Se assim for, esta situação que abate o meu físico e principalmente a minha alma deve servir para alguém, além de mim é claro...por esta razão glória a Deus!

Apesar de acreditar nos propósitos de um Deus Pai amoroso que sabe trabalhar, eu queria, agora fugir!

Eu não queria, eu ainda quero fugir, me esconder atrás da Rocha!
Como o rei Davi, eu quero asas para voar até encontrar repouso!

Eu continuo caminhando sob o olhar (ainda que eu não possa ver) e o favor imerecido vindo do meu Mestre!

Está doendo terrivelmente, mas eu não quero alívio, eu clamo por força, por perseverança e poder para vencer. O que eu quero é a vitória!

Tenho convicção que não resta força em mim! As minhas forças foram combatidas, foram fadadas ao fracasso!

Ineficientes, falaciosas foram até agora as minhas armas!

Não quero mais implorar a Deus que os meus desejos se realizam na minha vida; eu quero que os propósitos Dele se cumpram em mim!

Se por ventura alguém ler este meu desabafo e brotar algum questionamento do tipo: por que tanta dor? Quais são as implicações?

Eu já tenho a resposta!

Deus está trabalhando em meu caráter!

Eu clamei a Ele desesperadamente, pedi que trocasse o meu coração se fosse preciso!

Minha casa espiritual está em obra!

Eu sou o barro na mão do oleiro!

Esta dor no peito, creio eu, é o bisturi do médico Jesus que está fazendo o transplante sem o qual, não poderei ver a Deus!

Sim, simplesmente um vaso nas mãos do oleiro!

2 comentários:

Anônimo disse...

era tudo que eu precisava ler neste momento...
as vezes nao entendemos o que esta acontecendo, ou melhor por que esta acontecendo, então sofremos, mas se cremos que Deus esta no controle de todas as coisas (e eu creio) então devemos descansar em seus braços de amor... helenice

Cleonice Luiza Moreira de Sá disse...

é! hoje, não sinto dor nenhuma,já está curada, pelo aumenos desta cirurgia. hoje é um novo dia até o sol está sorrindo!