quarta-feira, 25 de novembro de 2009

JOANA PRADO E AS MARCAS DO PASSADO


Joana Prado chora de vergonha na TV ao ver imagens suas de Feiticeira. Joana Prado chorou num programa de TV ao perceber que o apresentador iria exibir imagens do tempo em que dançava como a Feiticeira do extinto "H", de Luciano Huck, e de suas fotos nuas na "Playboy".
Joana estava com o marido, o lutador Vitor Belfort no programa "TV Diário", de João Inácio Jr, que vai ao ar apenas no Ceará. A modelo, visivelmente constrangida, fez um apelo, com a voz embargada, para que seu passado não fosse explorado no programa. "Me sinto constrangida quando me vejo dançando porque minha história hoje em dia é totalmente diferente", disse a loura, que hoje se converteu à religião evangélica. "O que eu quero mostrar para todo mundo é a minha mudança, a minha conversão. Se vocês pudessem me respeitar eu gostaria que vocês não mostrassem imagem de Feiticeira ou foto de 'Playboy' porque vou me sentir mal." Ainda bastante emociada, Joana contou que um de seus filhos chegou a indagá-la sobre seu passado como Feiticeira. "Tenho um passado, tenho uma história como Feticeira, mas o que quero deixar bem claro é que eu tenho mais coisas bacanas para mostrar. Tenho três filhos e não quero que a referência deles seja essa. Outro dia meu filho falou 'ah, mamãe, você dançava de biquíni?', mas hoje eu vivo outra história."
(RETIRADO DE "O GLOBO")

2 comentários:

Patrícia Angélica disse...

O passado sempre deixa marcas. Eu, no lugar dela, não teria vergonha. Simplesmente faria com que minha filha entendesse que as vezes fazemos coisas que achamos ser o certo e depois descobrimos que não era exatamente o que queríamos. Foi uma fase e passou! As pessoas deveriam respeitá-la pela excelente profissional, mãe exemplar, esposa dedicada e serva de Deus! Mas a mídia não dá trégua.

Beijos

Cleonice Luiza Moreira de Sá disse...

Ah, Patricia, eu concordo com vc, o qu"e passou, passou...
nem Deus se lenbra mais daquelas coisas que nos arrependemos de ter feito...
mas infelismente...os homens n'ao esquecem.

beijos